No início da temporada, a Comissão de Arbitragem envia a todos os clubes o critério de arbitragem para a temporada, com objetivo de facilitar o entendimento por partes dos clubes e também melhorar a fluidez do jogo.

Abaixo, seguem os critérios definidos para os campeonatos estaduais desse ano.

 

Saídas e reinícios

  • Prevenir o impedimento do time que dá o chute de início
  • Ficar atento para uma disputa segura pela bola dos jogadores que estão no ar. Cuidar sempre da integridade

Impedimento no jogo aberto (situações de chute)

  • Assegurar que os jogadores não fiquem impedidos
  • Caso seja possível, indicar a cor e o número do jogador que está impedido para poder obter uma maior continuidade do jogo.

Tackleados e tackleadores

  • Observar se o tackleador coloca o jogador em segurança ao solo
  • Tackleador solta e se afasta ou fica sob seus pés para disputar a bola de FORMA IMEDIATA.
  • Tackleado solta a bola e permite a disputa pela mesma

Maul

  • Definir quando o maul está formado dizendo: “Maul”
  • Tolerância zero com jogadores que derrubam o Maul de forma intencional
  • Tolerância zero aos jogadores que tentam limpar/retirar os jogadores que não estão no Maul

Ruck

  • Informar de forma clara o início do ruck: “Ruck” (não é necessário em todos os rucks do jogo, mas, sempre que puder prevenir, poderá fazer). Quanto maior for o nível do campeonato, menor a necessidade de orientação contínua.
  • Tolerância zero aos jogadores que não propõem uma disputa justa de ruck, indo diretamente ao solo.
  • Tolerância zero aos jogadores que investem contra jogadores que não participam do ruck.
  • Se há um pescador que retira a bola do solo, não há mais ruck.
  • O ruck acaba quando a bola é retirada do solo ou jogada.

Scrum

  • O protocolo de formação é: “Agachem – Segurem – Já”
  • Os comandos devem ser claros e encaminhar uma ação. Não permitir que seja feita uma ação antes do comando dado.
  • No comando “Segurem”, se atentem se as primeiras linhas estão formados orelha com orelha e se os braços dos pilares estão esticados.
  • Tolerância zero com os ingressos e as cargas prévias ao comando “Já”.
  • O scrum dominante empurra sempre para frente. Tolerância zero aos scrums que empurram e/ou empurram de forma cruzada, para cima ou para baixo.

Lateral

  • Assegurar a distância justa de 1 metro em todos os alinhamentos laterais.
  • Se atentar para equipes que se juntam longe da fileira e se incorporam somente no momento do lançamento.
  • Se atentar a posição do receptor
  • Se atentar se há opositor ao lançador
  • Ser preventivo com a linha de impedimento dos não participantes.
  • Assegurar a segurança dos puladores no lateral.

Vantagem

  • O limite da vantagem é a segurança do jogador e o controle do jogo. A partir do momento em que a segurança do jogador é colocada em risco, assim como o controle do jogo, deve-se cortar a vantagem.
  • A vantagem deve ser comunicada de forma clara tanto no seu início como no seu término.

Protocolos para árbitros e árbitros assistentes em situações de Lei 10.

  • Bandeira para dentro do campo (Não é necessário manter a bandeira se o árbitro não estiver vendo)
  • Quem cometeu a infração: número e cor
  • Qual infração foi cometida
  • Local da infração

O árbitro central poderá solicitar que o árbitro assistente recomende uma sanção, a qual pode ser:

  • Advertência verbal
  • Cartão Amarelo
  • Cartão vermelho